Atualizado 08/02/2018

Estoques das vacinas BCG e pentavalente estão zerados na central da Vigilância Epidemiológica de SC

Ministério da Saúde não reabasteceu a rede com as doses, mas por enquanto, municípios ainda têm vacinas.

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) de Santa Catarina está sem estoque na Central Estadual de Rede de Frio de vacinas BCG e pentavalente para envio aos municípios em fevereiro. No entanto, até o início da manhã desta quinta-feira (8) nenhuma cidade havia notificado sobre a falta das vacinas em postos de saúde à diretoria.

 

O problema ocorre porque o Ministério da Saúde está sem estoque para enviar aos estados. Não há previsão para regularizar a situação, conforme a Dive. O Ministério informou que a BCG voltou a ser distribuída, mas em doses reduzidas. O G1 aguardava retorno sobre o retorno da distribuição da pentavalente, mas não foi informada do prazo.

 

A BCG protege contra a tuberculose e a pentavalente, contra tétano, difteria, meningite, coqueluche e hepatite B. As duas vacinas tem que ser tomadas por bebês de até seis meses de idade e não tem nenhuma outra que substitua.

 

Em Santa Catarina, a Dive ainda não recebeu essas vacinas em fevereiro. As últimas doses foram distribuídas às regionais entre 8 e 17 de janeiro.

 

A Dive informou que o secretário estadual de Saúde, Acélio Casagrande, encaminhou ofício ao Ministro da Saúde pedindo providências para regularizar a situação. Em todo o estado, por mês, são aplicadas em média 6,5 mil doses da BCG e 20 mil doses da pentavalente.

 

Se a situação não for regularizada, pode faltar vacina. Caso isso ocorra, os postos de vacinação devem anotar os nomes das crianças para que, depois, elas sejam chamadas para serem vacinadas posteriormente.

Fonte: G1 / SC
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções